Gary Cohn, ex-presidente do Goldman Sachs e ex-assessor econômico chefe do presidente dos EUA, Donald Trump, acredita que haverá uma criptomoeda global no futuro, mas será uma moeda “mais facilmente compreendida” do que o Bitcoin (BTC), disse a CNBC em 8 de maio.

Cohn disse ainda que ele acredita que haverá uma “criptomoeda global em algum momento em que o mundo entende e não é baseado em custos de mineração ou custo de eletricidade ou coisas assim”. A mineração de Bitcoin depende dos computadores dos mineiros para resolver hashes a fim obter uma recompensa de bloco através de um protocolo de Prova de Trabalho. Em outubro do ano passado, estimou-se que o Bitcoin consumia 56 milhões de KWh de eletricidade por dia, a uma despesa de US$6,7 milhões.

Cohn esclareceu que “não é um grande crente em Bitcoin”, mas um “crente na tecnologia blockchain.” Ele acrescentou que a moeda do futuro “provavelmente terá alguma tecnologia blockchain por trás dele”:

“Será muito mais fácil entender como é criado, como se move e como as pessoas podem usá-lo.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here