Mt. Gox, a exchange que foi lançada em 2010 pelo programador norte-americano Jed McCaleb, foi comprada por um desenvolvedor francês e entusiasta do Bitcoin, Mark Karpeles, em março de 2011. Mt.Gox rapidamente se tornou a maior exchange de criptomoedas, com cerca de 80% do volume de negociações globais em seu alge. Em fevereiro de 2014, no entanto, todas as negociações foram encerradas após problemas técnicos que resultaram em uma suposta perda de 850.000 bitcoins, deixando o banco em dificuldades insolvente e muitos clientes sem dinheiro. Mt. Gox entrou com pedido de falência, causando um colapso em uma comunidade de criptomoeda.

No entanto, como funcionários anunciaram em 22 de junho, a exchange entrou formalmente em reabilitação civil. A decisão suspende pagamentos ou distribuição do Mt.Gox. Os “ativos enormes” da Mt.Gox para os acionistas por enquanto, serão devolvidos aos credores em processos de reabilitação.

Aqueles que buscam recuperar o dinheiro da exchange podem ver seus fundos em algum momento no próximo ano, à medida que o processo de reabilitação civil avança.

Notavelmente, o documento sugere que os credores que buscam recuperar seus fundos perdidos em bitcoins podem receber quantias maiores em dinheiro do que aqueles que originalmente procuraram ser pagos em moeda fiduciária quando a exchange iniciou o processo de falência. Em outras palavras, os bitcoins da Mt.Gox não precisarão ser vendidas, como tem acontecido, mas podem ser distribuídas.

O administrador da Mt.Gox , Nobuaki Kobayashi, apresentará um relatório sobre o status dos ativos em uma reunião de credores em 26 de setembro em Tóquio. Os requerentes terão até 22 de outubro de 2018 para solicitar a reabilitação, incluindo a apresentação da prova de sua reivindicação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here